Via Investimento's Post

DESTAQUES DESTA SEGUNDA FEIRA

AES Tietê
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) quer bater o martelo nesta segunda-feira sobre a venda de parte de suas ações na geradora de energia AES Tietê. O banco preferiu a proposta da americana AES Corp., em detrimento à da brasileira Eneva.

A AES apresentou oferta por 18,5% da Tietê, do total de 28,41% detido pelo banco de fomento por meio da BNDESPar. Assim, se assinada a venda hoje, vai colocar R$ 1,27 bilhão no caixa do BNDES.

Rumo
A companhia ferroviária e de logística Rumo, do Grupo Cosan, contratou cinco bancos para fazer uma oferta de ações. O dinheiro vai para projetos impulsionados pela renovação antecipada da concessão da Malha Paulista e também para antecipar pagamento de outorgas dos contratos de concessão.

Cyrela
A construtora e incorporadora Cury, na qual a Cyrela detém 48,25% de participação, apresentou à CVM um pedido para retomar seu processo de oferta pública inicial de ações.

Banco do Brasil
Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil (BB), entregou pedido de demissão ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Novaes justificou seu pedido “entendendo que a companhia precisa de renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

O presidente do conselho de administração do BB, Hélio Magalhães, o vice-presidente corporativo do banco, Mauro Neto, e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, são apontados como possíveis sucessores.

Oi
O BTG Pactual apresentou uma oferta pela rede de fibra óptica da Oi como representante de um dos fundos de private equity que estão sob sua gestão. A proposta prevê a compra de 51% da unidade produtiva isolada (UPI) Infra Co.

Qualicorp
A Justiça Eleitoral de São Paulo mandou, na sexta-feira, soltar o fundador da Qualicorp, José Seripieri Filho, conhecido como Júnior. Ele foi preso temporariamente dentro da operação que investiga uma doação de R$ 5 milhões para a campanha do senador José Serra (PSDB), não contabilizada.

Hypera
A Hypera registrou no segundo trimestre um lucro líquido de R$ 369,4 milhões, alta de 17,6% em base anual. A receita subiu 8%, a R$ 1 bilhão, e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização avançou 60%, para R$ 446 milhões.

A empresa informou ainda que passou a projetar receita líquida ao redor de R$ 4 bilhões para 2020 e lucro líquido das operações continuadas perto de R$ 1,3 bilhão. No início março, a expectativa de receita estava no intervalo de R$ 4,25 bilhões e R$ 4,35 bilhões.

A teleconferência está marcada para hoje, às 11h.

Multiplan
A Multiplan concluiu a venda do edifício Diamond Tower para o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) BTG Pactual Corporate Office Fund, por R$ 810 milhões.

A empresa informou também que retomou as operações do JundiaíShopping, localizado no interior de São Paulo.

CCR
O tráfego de veículos nas rodovias administradas pela CCR caiu 7,4% no período de 17 a 23 de julho, em comparação com os mesmos dias em 2019. Excluindo a ViaSul, que iniciou as cobranças de pedágio em fevereiro, a queda foi de 11,9%.

Copel
A energia distribuída pela Copel no segundo trimestre caiu 5,9%, na comparação com o mesmo período de 2019, para 7.088 gigawatts-hora (GWh). O resultado considera o mercado cativo, o suprimento a concessionárias e permissionárias no Paraná e os consumidores livres em sua área de concessão.

Aliansce Sonae
A Aliansce Sonae retomou as operações no Shopping da Bahia, localizado em Salvador, com horário reduzido, das 12h às 20h. Atualmente, 24 shoppings do portfólio próprio da Aliansce Sonae voltaram a operar, o que corresponde a 83% do total do resultado operacional líquido (NOI) e 87% da área bruta locável (ABL) própria.

Mitre
A construtora Mitre informou que realizou um lançamento no último sábado (25), no bairro da Freguesia do Ó, em São Paulo, com valoDESTAQUES DESTA SEGUNDA FEIRA

AES Tietê
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) quer bater o martelo nesta segunda-feira sobre a venda de parte de suas ações na geradora de energia AES Tietê. O banco preferiu a proposta da americana AES Corp., em detrimento à da brasileira Eneva.

A AES apresentou oferta por 18,5% da Tietê, do total de 28,41% detido pelo banco de fomento por meio da BNDESPar. Assim, se assinada a venda hoje, vai colocar R$ 1,27 bilhão no caixa do BNDES.

Rumo
A companhia ferroviária e de logística Rumo, do Grupo Cosan, contratou cinco bancos para fazer uma oferta de ações. O dinheiro vai para projetos impulsionados pela renovação antecipada da concessão da Malha Paulista e também para antecipar pagamento de outorgas dos contratos de concessão.

Cyrela
A construtora e incorporadora Cury, na qual a Cyrela detém 48,25% de participação, apresentou à CVM um pedido para retomar seu processo de oferta pública inicial de ações.

Banco do Brasil
Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil (BB), entregou pedido de demissão ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Novaes justificou seu pedido “entendendo que a companhia precisa de renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

O presidente do conselho de administração do BB, Hélio Magalhães, o vice-presidente corporativo do banco, Mauro Neto, e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, são apontados como possíveis sucessores.

Oi
O BTG Pactual apresentou uma oferta pela rede de fibra óptica da Oi como representante de um dos fundos de private equity que estão sob sua gestão. A proposta prevê a compra de 51% da unidade produtiva isolada (UPI) Infra Co.

Qualicorp
A Justiça Eleitoral de São Paulo mandou, na sexta-feira, soltar o fundador da Qualicorp, José Seripieri Filho, conhecido como Júnior. Ele foi preso temporariamente dentro da operação que investiga uma doação de R$ 5 milhões para a campanha do senador José Serra (PSDB), não contabilizada.

Hypera
A Hypera registrou no segundo trimestre um lucro líquido de R$ 369,4 milhões, alta de 17,6% em base anual. A receita subiu 8%, a R$ 1 bilhão, e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização avançou 60%, para R$ 446 milhões.

A empresa informou ainda que passou a projetar receita líquida ao redor de R$ 4 bilhões para 2020 e lucro líquido das operações continuadas perto de R$ 1,3 bilhão. No início março, a expectativa de receita estava no intervalo de R$ 4,25 bilhões e R$ 4,35 bilhões.

A teleconferência está marcada para hoje, às 11h.

Multiplan
A Multiplan concluiu a venda do edifício Diamond Tower para o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) BTG Pactual Corporate Office Fund, por R$ 810 milhões.

A empresa informou também que retomou as operações do JundiaíShopping, localizado no interior de São Paulo.

CCR
O tráfego de veículos nas rodovias administradas pela CCR caiu 7,4% no período de 17 a 23 de julho, em comparação com os mesmos dias em 2019. Excluindo a ViaSul, que iniciou as cobranças de pedágio em fevereiro, a queda foi de 11,9%.

Copel
A energia distribuída pela Copel no segundo trimestre caiu 5,9%, na comparação com o mesmo período de 2019, para 7.088 gigawatts-hora (GWh). O resultado considera o mercado cativo, o suprimento a concessionárias e permissionárias no Paraná e os consumidores livres em sua área de concessão.

Aliansce Sonae
A Aliansce Sonae retomou as operações no Shopping da Bahia, localizado em Salvador, com horário reduzido, das 12h às 20h. Atualmente, 24 shoppings do portfólio próprio da Aliansce Sonae voltaram a operar, o que corresponde a 83% do total do resultado operacional líquido (NOI) e 87% da área bruta locável (ABL) própria.

Mitre
A construtora Mitre informou que realizou um lançamento no último sábado (25), no bairro da Freguesia do Ó, em São Paulo, com valor geral de venda (VGV) de R$ 120 milhões.
By: via Via Investimento
Share: